31 de mar de 2014

Meu canto


Meu canto é raiz
Meu canto fascina
Meu canto conta lendas
Meu canto é um pássaro em movimento
Meu canto é eterno
Meu canto é iluminado com a luz da Nossa Senhora
Meu canto é amor, proteção
Meu canto é riqueza, ouro
Meu canto é sabedoria
Meu canto é abrigo
Meu canto é cura, perdão
Meu canto é o tempo
Meu canto é da menina no rio a se banhar
Meu canto é da sereia
Meu canto sabe de tudo
Meu canto vem das águas

Tainã Almeida

5 comentários:

Anônimo disse...

Olá, Tainã, ao ler seu poema e relacioná-lo com a imagem, bate-me uma nostalgia de minha infância, da liberdade que sentia quando me banhava no rio com meus irmão e meus primos escondido de meus pais, da sensação de prazer e adrenalina que sentia ao fazer essa travessura de criança.

Anônimo disse...

Que encanto de menina és tu!!!!!!

Julia Alves disse...

Olá! Gostei muito do seu blog! Queria convidá-la a ler o meu:http://visaocinetica.blogspot.com.br/ e se possível, me dar a sua opinião! obg! (:

Kézia Lôbo disse...

Lindo poema! Parabéns1

Juarez do Brasil disse...

Lindo seu poema. Parabéns!
Convido você a conhecer meu blog:

http://adoleskid.blogspot.com.br/